email: comercial@zancollor.com.br

Ícone Facebook Ícone Instagram Ícone Linkedin
VOLTAR

 • 

4 minutos de leitura.

Oportunidades do plástico no setor de próteses 3D

Autor:
Zan Collor

Publicado em
01/04/2022

Em função dessa tendência na área médica, esse é um material explorado na fabricação de próteses, por exemplo. Dentre essas, se destacam a fabricação por meio de injeção e moldagem a quente, além das possibilidade da impressão 3D.

“A impressão 3D possibilita a personalização por meio de softwares CAD, utilizando principalmente PLA, ABS e Filamento flexível”, pontua a mestre em Design Digital, focada em próteses de membro superior, Raissa Caselas.

 

Uso do plástico em próteses: benefícios

O primeiro ponto observado para o uso do plástico em próteses é sua resistência a impactos. Ela pode ser alcançada por meio da construção geométrica do preenchimento protético, por exemplo. A resistência ao calor e a atoxidade do material são outras vantagens observadas.

Porém, a produção de dispositivos voltados para a medicina requer o envolvimento de múltiplos setores, do transformador até a seleção criteriosa da resina. Por isso, esse tipo de produção gera oportunidades diversas para a indústria do plástico.

O uso do plástico em próteses depende da biocompatibilidade, do ciclo de vida do produto. Além disso, também devem ser definido métodos de esterilização, resistência aos agentes de limpeza e desinfecção, além das propriedades mecânicas.

 

Exigências para no uso de plástico na área médica

Os materiais que estiverem em contato direto com a pele do paciente devem cumprir com as regras da ANVISA. Ou seja, tanto no que se refere a materiais hipoalergênicos quanto no que diz respeito à resistência, é preciso levar em conta a legislação.

“As próteses podem ser consideradas o novo foco de atenção para o mercado do plástico com o crescimento do seu uso no meio médico”, enfatiza a designer.

Fonte: https://mundodoplastico.plasticobrasil.com.br/